Uma Vida Sem Julgamentos


Todos nós já julgamos a vida de alguém sem ter o conhecimento necessário assim como também já fomos julgados.
As pessoas hoje em dia sentem-se como se tivesse o direito de julgar a vida alheia, apenas por observar por um ato que viu a pessoa fazendo ou até mesmo apenas por algo que descobriu. Mas na verdade é que, ninguém tem o direito de julgar a vida de ninguém sem ter o verdadeiro conhecimento do que ela passa e caso venha ter o conhecimento, deve-se apenas aconselhar.
Se você pede demissão, abandona a faculdade, termina um relacionamento, vai para festas e principalmente é sincero, saberá muito bem que será julgado pelas pessoas e recebendo “conselhos” sem necessidades. Mas então porquê será que essas pessoas sentem a necessidade de julgar o ato dos outros?

“Cada pessoa sente o mundo, os acontecimentos, a vida, de um jeito próprio, ajeitando aquilo tudo conforme o que possui dentro de si, de acordo com o que vem se tornando enquanto a vida lhe envia as bagagens. Ninguém sente igual, nem dor nem prazer, o que nos impede de querer que o outro aja como achamos que deveria ou como nós mesmos agiríamos.”

Se você é um dos que gosta de julgar os outros, comece a exercitar sua empatia, para poder entender a sua atitude, para o entender, antes de querer criticar. Lembre-se de que você pode afetar alguém com uma simples critica, você não conhece também o estado mental dela, podendo trazer consequências posteriores.

Não permita que ninguém te julgue sem ter vivido a sua história.


Se alguém te julgar, apenas ignore. Foque em sua vida e no que você quer. Aceite conselhos apenas de quem sabe o que você quer e tem vivido.