A emocionante ‘Anne with an E’

Não faz muito tempo, crianças eram vistas e tratadas como mini-adultos. Vistas como mais uma boca para alimentar, meninos e meninas iam cedo para tarefas que ajudassem a garantir seu próprio sustento. O conceito de infância e adolescência, proteção e prioridade absoluta são recentes em nossa sociedade.

Se você for assistir Anne With an E uma coisa é certa, você vai se emocionar e se apaixonar pela protagonista, principalmente se você é um defensor dos direitos e trabalho infantil. Sabemos que muitas vezes as crianças são usadas como domésticas e não tem a oportunidade de aproveitar sua infância, Anne passa um tempo de sua infância sendo tratada assim.

Anne é uma menina órfã desde os seus 3 meses de idade, magra e ruiva (o que atrai mais preconceito para ela) que foi adotada por engano. O casal de irmãos Marilla e Matthew decidem adotar um menino para poder ajudar nos deveres da fazenda, mas por um erro eles acabam recebendo Anne.

No primeiro e longo episódio de 1h29min Anne é jogada pra lá e pra cá e por ser uma menina bem falante e muito inteligente, com um belo carisma você se apega logo de início e a cada momento vivido tem vários flashbacks tanto no orfanato, quanto em sua anterior família adotiva.

Percebendo que para Anne, uma garota de 13 anos, passou por muitas coisas que não poderíamos imaginar, coisas que nem adultos já tenha passado. O que deixa o clima ainda mais pesado para quem assiste.